AFP

O fundador da revista Playboy, Hugh Hefner, morreu nesta quinta-feira, aos 91 anos, de causas naturais em sua casa, informou a publicação no Twitter.

O anúncio da morte no Twitter traz uma conhecida frase de Hefner: “A vida é muito curta para viver o sonho de outra pessoa”.

“Meu pai viveu uma vida excepcional e impactante. Defendeu alguns dos movimentos sociais e culturais mais importantes do nosso tempo, a liberdade de expressão, os direitos civis e a liberdade sexual”, destacou Cooper Hefner, filho de Hugh, ao confirmar o falecimento.

Além de Cooper, Hugh Hefner deixa os filhos David e Marston, e a filha Christie.

Hugh Hefner criou a Playboy Enterprises em 1953, que começou com a revista “Playboy” e depois se estendeu à produção de conteúdos eróticos para TV e Internet, além do licenciamento de produtos com a conhecida marca do coelho de gravata.

A revista, que marcou a “revolução sexual” dos anos 60 e 70 e foi publicada em quase todo o planeta, enfrentava nos últimos anos a concorrência da Internet, e chegou a experimentar – entre 2016 e 2017 – publicações sem nudez, mas acabou retornando à fórmula original.

“Hefner adotou uma abordagem progressiva não só para sexualidade e humor, mas também para a literatura, política e cultura”, destacou a Playboy.